Estrutura

Com estrutura moderna, alto padrão de excelência e seguindo normas rígidas de qualidade e segurança para o paciente, o Hospital Luxemburgo investe em equipamentos de última geração, para garantir assertividade na prevenção, diagnóstico e tratamento.  Além da tecnologia utilizada, a instituição conta com um corpo clínico com alto grau de especialização e vasta experiência que, juntamente com a equipe assistencial, oferece aos pacientes um atendimento de qualidade e assistência humanizada.

O tomógrafo computadorizado do Hospital Luxemburgo é um dispositivo emissor de energia radiante que converte energia elétrica em raios x. O tomógrafo realiza exames 4x mais rápidos, utilizando doses mais baixas de radiação.

 O acelerador linear é um dispositivo utilizado dentro do serviço de radioterapia do Hospital Luxemburgo, que tem como função emitir a radiação utilizada em diversos tratamentos. As radiações emitidas por ele são os raios x de alta energia ou elétrons acelerados.

O aparelho de ressonância magnética do Hospital Luxemburgo é responsável por criar imagens de alta definição dos órgãos internos, através da utilização de campo magnético. Possibilita resultados e procedimentos mais rápidos e assertivos, com maior comodidade e conforto.

O Arco Cirúrgico é um equipamento de raios x, no qual é possível produzir imagens em tempo real, através de geração de imagens digitais.

A renovação do parque dos equipamentos de Raio X, completamente digitais, proporciona maior capacidade de atendimento com a mesma garantia, qualidade e agilidade, tanto nas unidades de terapia intensiva quanto no atendimento ambulatorial.

 

Totalmente digital, o recém inaugurado mamógrafo proporciona imagens de altíssima resolução, permitindo diagnósticos mais precoces.

 

O Hospital Luxemburgo dispõe de equipamentos modernos de altíssima resolução, que tornam os procedimentos e resultados mais ágeis e precisos.

 

A sala de procedimentos intervencionistas permite a realização de diversos procedimentos com agilidade e segurança, como biópsia por fragmento, agulhamento mamário, drenagem de abscessos ou pequenos procedimentos cirúrgicos.

 

Faz parte da medicina nuclear e realiza tomografia por emissão de pósitrons, uma modalidade de diagnóstico por imagem que permite o mapeamento de diferentes substâncias químicas no organismo. Está entre as técnicas mais modernas atualmente para a detecção de cânceres, estadiamento tumoral, monitoramento de terapia e avaliação de recorrência. Sua maior vantagem é a capacidade de medir o metabolismo das lesões, demonstrando a presença de alterações funcionais antes mesmo que a anatomia seja afetada. Isso permite alcançar o diagnóstico precoce de doenças neoplásicas, o que é essencial para um tratamento mais eficaz e que proporcione maiores chances de cura do câncer.

Previsão de implantação no Hospital Luxemburgo: 1º semestre de 2018.

Ajude o Instituto
Mário Penna

Sua doação pode fazer toda a diferença.

SAIBA MAIS