Larissa – diagnosticada com câncer aos 14 anos.

22/08/2017 Por: Instituto Mário Penna Categoria: História de vida Histórias de Pacientes



Aos 14 anos ao levantar-se de uma cadeira – movimento comum para pessoas saudáveis –, Larissa quebrou sua perna. Antes do acontecido ela sentia algumas dores, mas jamais imaginou que o diagnóstico para os incômodos e a fratura seria um tumor no fêmur.

Desde o dia em que descobriu a doença, Larissa passou por momentos difíceis, como a descoberta de que precisaria amputar a perna e, ainda, se submeter a quimioterapia pesada por mais de seis meses. Contudo, a adolescente não desanimou na caminhada, nem mesmo quando descobriu que o câncer tinha causado metástase em seus pulmões.

Na caminhada, ela teve apoio do Instituto Mário Penna – o que julga ter sido essencial para superar os desafios. “Eu não estava preparada para encarar o mundo que a gente vive e tinha muito receio do que viria a acontecer. Mas, com o apoio que tive da equipe do Hospital Luxemburgo, consegui me adaptar à nova realidade”, diz.

“No Hospital, aprendi a fazer trabalhos manuais, fiz um ensaio fotográfico para modelo e ganhei uma festa de 15 anos”. A festa, realizada pela diretoria de Humanização com o apoio de doadores, foi um marco na vida da paciente, que tinha passado os dois últimos aniversários internada no Hospital e não esperava que, depois de uma conversa com a equipe assistencial, a festa pudesse acontecer. “A festa foi incrível. Foi uma sensação inexplicável e não tem como explicar”, conta Larissa, que dançou a valsa com amigos, professores, médicos e familiares.

Hoje, aos 16 anos, vai ao Hospital Luxemburgo apenas para fazer acompanhamento e, mesmo com as sequelas da doença, tem uma vida normal, como a de qualquer jovem da sua idade.

Sua mensagem vai para todos aqueles que a ajudaram, incluindo voluntários e doadores, e às pessoas que estão passando por situações similares à sua: “ajudar o Instituto Mário Penna é algo de que realmente precisamos, e sua ajuda não é em vão! Para as pessoas que estão em situações parecidas com a minha, digo que nunca desistam, por mais que o caminho pareça difícil. Acredite que é possível”.

Compartilhe essa notícia: