Ajude o Instituto Mário Penna

"Ontem, recebi minha alta depois de 7 anos de tratamento e acompanhamento dessa ótima instituição e toda a sua equipe."

Vovós torcedoras entram para Torcida Mário Penna

27/07/2018 Por: Instituto Mário Penna Categoria: Notícias Gerais



Elas são mulheres fortes; são torcedoras fanáticas; elas tiveram câncer; elas venceram o câncer; elas fazem parte da Torcida Mário Penna. Elas são as vovós torcedoras mais simpáticas do América, Atlético e Cruzeiro. Leda Pyramo, 82 anos (América), Maria Salomé da Silva, 85 anos (Cruzeiro) e Ana Cândida de Oliveira, 98 anos (Atlético) foram “convocadas” pela equipe de Marketing do Instituto Mário Penna para entrarem em campo na luta contra o câncer por meio do apoio à campanha Torcida Mário Penna.

A data da gravação foi escolhida para homenagear a elas e a todos os avós pelo seu dia, comemorado em 26 de julho. Na ocasião, as três participaram de um bate bato realizado na Casa de Apoio Beatriz Ferraz (CABF) onde puderam conversar entre si, conheceram um pouco sobre a história do Instituto e gravarem mensagens de apoio ao IMP.

A história das três avós é semelhante no que diz respeito à fé, ao amor pela família e aos times de coração. Ana Cândida é a avó com mais idade entre as três. Ela superou um câncer de pele que deixou sequelas na fala e na visão, mas nem por isso ela perdeu a alegria de viver e de torcer pelo seu clube. Hoje Ana Cândida possuiu um canal no instagram @oficialvovodogalo com mais de 40,4 mil seguidores, onde faz postagens da sua paixão pelo galo em parceria com o seu neto Marcelo Marques. Para a atleticana – que tem 3 filhos, 5 netos e 1 bisneto – participar da campanha é um privilégio. “Eu fiquei muito emocionada e feliz, mas feliz mesmo porque com 98 anos eu ainda posso fazer um pouquinho; dar um pouquinho de mim. É uma graça de Deus”, disse.

Já a torcedora Cruzeirense, conhecida como Salomé 5 estrelas, tem um filho, 2 netos e 3 bisnetos. Há cerca de 20 anos ela descobriu um câncer no útero e junto com ele ganhou uma nova perspectiva de vida. “ A gente fica mais ajuizada, mais madura, leva as coisas mais a sério. Venci essa doença com muita fé”, explica. Sobre o Cruzeiro, o amor é tanto que lhe rendeu um emprego no Clube do time, no bairro Barro Preto (BH), onde está há pelo menos 26 anos. “Tem dia que eu largo serviço à tardinha e fico lá no clube vendo as escolinhas. Só chego em casa meia noite”, completa Salomé.

Como herança de família o América entrou na vida de Leda Pyramo que tem entre seus hobbys – não seria diferente – assistir aos jogos do seu time no campo. Com 5 filhos e 8 netos, ela começou a frequentar o América aos 2 anos de idade e passou toda a sua vida junto com o time, sendo inclusive, atleta de vôlei do América. No dia 23 de dezembro de 2004, ela descobriu um câncer de ovário e junto com o diagnóstico veio a notícia de que ela teria mais cinco meses de vida. Superando todos os prognósticos ela venceu o câncer e está há 14 anos curada. “É muito bom ser torcedora do América e mais ainda ser torcedora do Mário Penna. É uma honra poder levar nem que seja uma palavra para as pessoas”, ressalta.

O Instituto Mário Penna em números

O Instituto Mário Penna é uma das principais instituições filantrópicas de saúde de Minas Gerais e é composto pelos Hospitais Mário Penna e Luxemburgo, a Casa de Apoio Beatriz Ferraz e o Núcleo de Ensino e Pesquisa. O Instituto tem mais de 60% dos seus pacientes provenientes do SUS e responde por cerca de 70% dos atendimentos dos novos casos de câncer da Região Metropolitana de Belo Horizonte e mais de 20% do total de novos casos de câncer em todo o estado.

A instituição alcança cerca de 760 municípios mineiros. Em 2017, realizou 240 mil sessões de radioterapia, 33 mil de quimioterapia, 100 mil consultas, 1,2 milhões de procedimentos e 60 transplantes de medula óssea. Para 2018, a expectativa é que as doações ajudem a manter o pleno funcionamento da instituição, ameaçado pela situação financeira vivida pelo país e Minas Gerais. Atualmente, cerca de 200 mil doadores ajudam o Instituto Mário Penna regularmente.

Ajude o Mário Penna a virar o jogo e a oferecer tratamento de qualidade a quem precisa.

Compartilhe essa notícia: