Ajude o Instituto Mário Penna

"Ontem, recebi minha alta depois de 7 anos de tratamento e acompanhamento dessa ótima instituição e toda a sua equipe."

Campanha Outubro Rosa – Instituto Mário Penna

01/10/2018 Por: Instituto Mário Penna Categoria:



No mês de outubro, o Instituto Mário Penna promove uma grande campanha de prevenção ao câncer de mama, o Outubro Rosa. No Instituto Mário Penna, a abertura da iniciativa acontece no dia 2 de outubro, com um evento interno de humanização que contará com a participação de pacientes com câncer de mama e profissionais de enfermagem. Durante todo o mês, a campanha irá realizar ações para promover a prevenção do câncer de mama, além de incentivar a participação de pacientes por meio de depoimentos sobre superação e enfrentamento da doença. Estas ações serão realizadas em empresas parceiras da Instituição como as Lojas Rede, Supermercados BH e Verdemar.

O Instituto também vai realizar 1.500 exames de mamografias sem a necessidade de passar pelo posto de saúde antes. Para poder realizar o exame, a solicitante deverá ter de 50 a 69 anos. Estes critérios são exigências do Ministério da Saúde. Dentro dessas condições, os exames de mamografia já podem ser agendados na Central de Marcação de Exames do Instituto Mário Penna pelo telefone (31) 3349-1212.

A mastologista do Instituto, Kerstin Kapp Rangel, afirma que a forma de fazer um diagnóstico mais eficiente é realizar o controle anual com mastologista, mamografia regularmente e autoexame mensal. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), se a mulher tem diagnosticado um câncer de mama em estágio precoce, a chance de cura é acima de 90%.

Sobre o Câncer de Mama

Ainda de acordo com o Inca, o câncer de mama é o mais comum tipo em mulheres em todo o mundo. A cada ano, a América Latina tem cerca de 115 mil novos casos, sendo cerca de 60 mil provenientes do Brasil.

A mastologista Kerstin Kapp Rangel explica que o surgimento da doença está diretamente relacionado à exposição ao estrogênio. “Por isso, entre fatores de risco, destacam-se dois mais importantes: pertencer ao sexo feminino e a idade. Quanto mais velha a mulher, maior o seu risco em adoecer da neoplasia”, afirma. “A relação do câncer de mama com a genética é bem menos significativa. Apenas cerca de 5% de todos os casos estão relacionados à mutações genéticas familiares e hereditárias. A enorme maioria dos casos são esporádicos”, completa.

A mastologista lembra, ainda, que a doença também pode acometer homens, representando 1% do total de casos. “A idade de acometimento é acima de 65 anos, através de nódulos endurecidos próximos ao mamilo comprometendo mais frequentemente a pele”, detalha.

O progresso na medicina diagnóstica e terapêutica, entretanto, tem possibilitado a cura para casos de câncer de mama diagnosticados precocemente. Além disso, o diagnóstico em fases iniciais da doença aumenta as chances de cura e permite oferecer um tratamento mais eficaz e menos agressivo. “O tratamento do câncer de mama é baseado em três pilares: a cirurgia, a radioterapia e o tratamento sistêmico (hormonioterapia, quimioterapia, etc)”, explica Kerstin.

Campanha Outubro Rosa

Com o objetivo de despertar a ideia da prevenção e a importância do diagnóstico precoce, a campanha busca difundir informações a respeito da doença e o engajamento da população ao longo de todo o mês. A intenção é promover a conscientização sobre o câncer de mama para além da realização da mamografia anual. Ela busca principalmente ressaltar a importância do diagnóstico precoce por meio da avaliação de exames físico e clínicos e incentivar as mulheres a manterem hábitos de vida saudáveis, como a ingestão de frutas e legumes que contêm vitaminas e fibras que auxiliam nas defesas naturais do corpo.

De acordo com o presidente do Instituto Mário Penna, Paulo José de Araújo, a campanha Outubro Rosa é uma oportunidade de colocar em evidência uma das doenças que mais atinge mulheres no Brasil. “O Instituto Mário Penna realiza a campanha porque considera que a promoção de saúde e a prevenção ao câncer são pontos prioritários para o bem-estar da sociedade”, afirma. “Isto também está na nossa Visão Institucional – ‘Ser uma instituição de referência em prevenção, diagnóstico, ensino e pesquisa em câncer’. Desta forma, campanhas de prevenção ao câncer estão intrínsecas a nossa atuação e razão de existir, e o Outubro Rosa é a maior delas”, completa.

 

O Instituto Mário Penna em números

O Instituto Mário Penna é uma das principais instituições filantrópicas de saúde de Minas Gerais e é composto pelos Hospitais Mário Penna e Luxemburgo, a Casa de Apoio Beatriz Ferraz e o Núcleo de Ensino e Pesquisa. O Instituto tem mais de 60% dos seus pacientes provenientes do SUS e responde por cerca de 70% dos atendimentos dos novos casos de câncer da Região Metropolitana de Belo Horizonte e mais de 20% do total de novos casos de câncer em todo o estado.

A instituição atende a pacientes de cerca 760 munícipios mineiros. Em 2017, realizou 240 mil sessões de radioterapia, 33 mil de quimioterapia, 100 mil consultas, 1,2 milhões de procedimentos e 60 transplantes de medula óssea. Para 2018, a expectativa é que as doações ajudem a manter o pleno funcionamento das unidades do Instituto Mário Penna, ameaçado pela situação econômica vivida pelo país e Minas Gerais.

Compartilhe essa notícia:
Outras notícias de

Nenhuma notícia encontrada.